Ajuste o tamanho da fonte     -A     +A    . 

  .  

Mutirão para diminuir atraso do Iriguassu II


As 642 casas do Iriguassu II estarão prontas para morar bem antes da documentação ficar pronta
Um mutirão envolvendo cerca de 30 pessoas entre assistentes sociais, servidores públicos e estagiários vai colocar em dia toda documentação das famílias que estão concorrendo a uma das 642 casas do Pinus Iriguassu II. O trabalho estará concluído até o final de abril para só então ser encaminhado a Caixa Econômica Federal. 
A secretária de Cidadania, Maria Teresa Moreira Marcondes, disse hoje para o Diário de Caçapava que somente 40% do serviço que é de responsabilidade da prefeitura está pronto. O atraso, segundo ela, veio da gestão anterior que apenas enviou para a CEF uma relação de nomes, sem nenhum documento e sem cadastrar nenhuma das famílias na ministério do Desenvolvimento Social como a lei exige. 
"Tivemos quer começar do zero. Primeiro inserimos os dados da família no cadastro único do ministério. É um trabalho que leva cerca de 40 minutos por família, quando o site está funcionando. Depois chamamos as pessoas para trazer a documentação. Muitos chegam aqui e dizem que não tem os documentos ou que estão vencidos. Aí a gente dá toda orientação para deixar tudo certinho. Se o processo estiver incompleto depois é barrado na CEF", explicou Maria Teresa.
A última etapa sob a responsabilidade da prefeitura é checar se as pessoas realmente se enquadram nos requisitos exigidos. "Nossas assistentes sociais vão de casa em casa. Preferencialmente no final da tarde e aos sábados quando todos estão em casa" disse ela. 
A equipe da secretaria já flagrou casos em que a pessoa declarou como renda familiar o que ganhava em um emprego, mas omitiu o salário de outro emprego que ultrapassa os R$ 1.600 definido como teto para ser beneficiado pelo programa.

Pronto para morar
O conjunto habitacional Pinus Iriguassu II estará pronto para morar no final de maio. Mas até lá a documentação das famílias selecionadas ainda estará tramitando na CEF por causa do atraso no envio da documentação. 
Para a secretária da Cidadania a demora criou também um outro problema. "Estão surgindo vários boatos na cidade de que já tem gente com a chave na mão ou de que a lista está pronta. É tudo mentira. Quero frisar bem que o trabalho aqui é técnico. Serão contempladas somente as famílias com maior vulnerabilidade social", explicou.
O Pinus Iriguassu II integra o programa Minha Casa Minha Vida, na modalidade Fundo de Arrecadamento Residencial – FAR/Prefeitura. Vinte casas (3%) serão destinadas aos candidatos mais idosos e outras 20 para famílias com pessoas com deficiência desde que se enquadrem nos critérios de seleção.
Serão contempladas também as famílias residentes ou que tenham sido desabrigadas em áreas de risco, famílias com mulheres responsáveis pela unidade familiar, com maior número de filhos, com menor renda e finalmente as residentes em Áreas de Preservação Permanente (APP).
O selecionado deve ter renda familiar de até R$ 1.600, não ter sido beneficiado anteriormente em outros programas habitacionais dos governos federal, estadual e municipal, não ter casa própria ou financiamento habitacional em qualquer estado brasileiro, ser maior de 18 anos e residir em Caçapava há mais de 2 anos.
Maria Tereza finalizou dizendo que a prefeitura e CEF darão ampla divulgação a relação dos contemplados para dar total transparência ao processo.