Ajuste o tamanho da fonte     -A     +A    . 

  .  

Servidores de Caçapava aprovam plano de carreira

A proposta do plano de carreira, cargos e salários do funcionalismo do Município de Caçapava foi aprovada em assembleia geral dos servidores convocada pelo Sindserv (Sindicado dos Servidores Públicos Municipais de Caçapava) na terça-feira, 25. Segundo o secretário de administração, Danilo de Almeida Rezende, depois de sanadas as dúvidas e feitos os reajustes finais, o prefeito Henrique Rinco (PSDB) vai transformar a proposta em projeto de lei para ser discutido e aprovado na Câmara dos vereadores.
A proposta, que oferece à categoria maiores oportunidades de crescimento profissional e salarial com objetivo de contemplar a população com serviços de qualidade, foi elaborada coletivamente, com a participação da comissão formada por membros da administração e representantes do funcionalismo integrantes do Sindserv. As reuniões para discutir as propostas pontuais começaram em março de 2013 e terminaram somente neste ano.
"O sindicato cumpriu seu papel de ser o interlocutor do funcionalismo na elaboração do plano de carreira, cargos e salários. Foram reuniões tensas, mas sempre pautadas no respeito mútuo e na responsabilidade", disse Rezende.
Segundo o secretário, o processo de construção do plano foi um grande avanço nas relações entre administração e servidores, além de "deixar público que o prefeito abre espaços para a participação ativa do funcionalismo na política de valorização da categoria".
Rinco ressaltou que é a primeira vez que um plano de carreira, cargos e salários é discutido amplamente com o funcionalismo em Caçapava. O prefeito disse que a conclusão do plano, com o aval da categoria, cumpre e dá continuidade em uma de suas principais propostas de governo: criação de mecanismos que permitam o reconhecimento e a constante valorização dos servidores públicos.
Algumas das mudanças - O piso salarial proposto é de R$ 834, o que representa aumento de 36% nos salários iniciais nos últimos 20 meses, levando em conta que em janeiro de 2013 o piso era de R$ 613 (abaixo do salário mínimo). Uma das primeiras providências de Rinco foi corrigir a defasagem e equiparar o piso ao salário mínimo nacional.
Outra proposta para enquadramento dos salários vai sanar algumas distorções da atual tabela salarial. A nova tabela ajusta os salários de médicos, agentes de controle de endemias (nova denominação dos agentes de campo), dentistas, arquitetos, engenheiros, fiscais tributários, escriturários e babás, entre outros.
A proposta obriga que, no mínimo, 10% dos cargos comissionados sejam preenchidos por servidores de carreira, além de criar as funções gratificadas que só podem ser exercidas por concursados. Também está prevista a instituição do PTCD (Programa de Treinamento, Capacitação e Desenvolvimento).Publicidade



Continue lendo »

Projeto Representante Caixa vai ser desenvolvido em Caçapava

 O engenheiro caçapavense Carlos Aparecido Prado vai ser o responsável pelo projeto Representante Caixa em Caçapava. Na terça-feira, 25, a nova função de Prado foi comunicada oficialmente pelo geral da CEF (Caixa Econômica Federal) de Caçapava, Marco Antônio Pereira Brito, ao prefeito Henrique Rinco (PSDB). 
A função de Prado é a de auxiliar diretamente a equipe técnica do governo na elaboração de projetos atendam às normas da CEF e facilitar o processo de captação de recursos junto ao governo federal para execução de obras e serviços financiados pelo banco, voltados à melhoria da qualidade de vida da população.
"Vamos fazer em conjunto com o governo municipal para fazer uma gestão direta dos contratos e estreitar ainda mais as relações entre a CEF e o Município de Caçapava", disse Prado, que durante 29 anos foi funcionário de carreira do município antes de ingressar na CEF também por concurso público.
O prefeito disse que a solidificação da parceria entre Caçapava e a CEF vai ser fundamental na concretização de projetos que estão sendo elaborados pela equipe de governo. "As portas vão estar sempre abertas para um diálogo que traga benefício para a cidade", disse. Rinco ressaltou que conhece Prado há anos e elogiou o trabalho "sério, responsável e ético" que ele vem desenvolvendo na CEF.
Programa - Projeto pioneiro da CEF criado em 2012 e colocado em prática no ano passado, a criação no âmbito municipal do Representante Caixa tem por objetivo facilitar a análise e a provação dos projetos de empreendimentos com recursos gerenciados pela instituição financeira do governo federal, agilizando sua execução

Publicidade



Continue lendo »

Inscritos no Programa Jovens Urbanos, do GAMT, desenvolvem projetos de intervenção urbana


Inscritos no Programa Jovens Urbanos Caçapava, realizado pelo GAMT, estão concluindo a execução dos projetos de intervenção urbana, atividade que faz parte do processo formativo da segunda edição do programa em Caçapava.
Os projetos que estão sendo desenvolvidos pelos jovens nesta última etapa do programa foram submetidos no dia 4 de novembro a uma banca avaliadora formada por representantes do GAMT, parceiros e educadores.
No total foram apresentados quatros projetos: “Curativos Urbanos”, que propõe ação de intervenção para chamar a atenção da população para a má conservação de calçadas e ruas do centro de Caçapava; “Espelho, Espelho Meu”, que propõe ação para melhora da autoestima de moradores de Caçapava; “Recicla Jovem”, que aborda a questão do lixo jogado em vias públicas e terrenos no bairro de Nova Caçapava e que propõe ação para conscientizar a população; e “Acolhendo com Slackline”, um projeto que tem por objetivo utilizar o esporte para proporcionar interação entre crianças, jovens e adultos e chamar a atenção para a importância de uma vida saudável.
A execução dos projetos teve início dia 13 de novembro com a intervenção urbana "Recicla Jovem" em Nova Caçapava. Parte da ação foi desenvolvida na E.E. Professora Maria Aparecida França Barbosa de Araújo" , com palestra e exposição de materiais sobre reciclagem e cuidados com o meio ambiente.
Para a coordenadora da escola, professora Lucenia de Mello, a ação foi muito positiva para conscientizar crianças e adolescentes sobre a importância dos cuidados com o meio ambiente. “Achei ótimo porque é uma iniciativa de jovens para conscientizar outros jovens”, disse ela.
Muito importante porque são jovens falando para outros jovens, o que torna mais fácil a abordagem e também o trabalho de conscientização”, disse a professora Isa Laura.
Para Tuanny Oliveira, 16 anos, integrante do grupo que desenvolveu o projeto “Recicla Jovem”, o trabalho foi muito positivo no sentido de conscientizar outros jovens para a importância de cuidar do meio ambiente. “Estamos fazendo a nossa parte, passando para outros jovens o que aprendemos”, disse ela..
Durante a palestra para os alunos da escola o grupo explicou, por exemplo, sobre problemas causados pelo lixo jogado em ruas e terrenos, entre eles inundações e a proliferação de insetos e ratos. Eles ressaltaram ainda que o projeto reutilizou material retirado de ruas e terrenos do bairro, como garrafas e pedaços de madeira, que ganharam novas utilidades.
Nos dia 19 foi executado o projeto “Curativos Urbanos” com ação na Avenida Coronel Manoel Inocêncio. A atividade consistiu em colocar cartazes, sob a forma de curativos, em buracos nas calçadas chamando a atenção para este problema urbano.
Neste sábado (29/11), será executado o projeto “Espelho, Espelho Meu”. A ação acontece na Praça da Bandeira, a partir das 8h.
No sábado seguinte, dia 6, será desenvolvida a ação “Acolhendo com Slackline” no Parque Ecológico da Moçota, a partir das 14h.
Os projetos de intervenção, ou Projeto Jovem, fazem parte do processo formativo dos participantes do Programa Jovens Urbanos realizado pelo GAMT em parceria com Petrobras, Instituto EDP, Fibria, Instituto Votorantim e Fundação Itaú Social, sob coordenação técnica do Cenpec.
A segunda edição do programa em Caçapava teve início em março. A inciativa caracteriza-se por um conjunto de ações de formação para jovens na faixa etária de 16 a 21 anos. A formação tem como temas principais a cidade, as culturas em ação na região e as tecnologias contemporâneas, privilegiando a ação combinada desses temas na vida cotidiana dos jovens participantes. As atividades são gratuitas.

Mais informações sobre o programa podem ser obtidas no GAMT pelo telefone (12) 3652-8015.

Publicidade



Continue lendo »

Crônica da Cidade: Monsenhor Theodomiro


A última vez que conversamos foi em uma ensolarada manhã de domingo na sala da casa paroquial. Um diálogo rápido, não mais de quinze minutos que, desejei depois, nunca tivesse acontecido.
Foram trocas de palavras medidas cuidadosamente, porém ásperas, que me levaram a deixar a casa um tanto pensativo, sentindo-me um devedor na obrigação de voltar e selar todos os desentendidos com um abraço fraterno de remição.
Já tendo alcançado a tranquila Rua Capitão João Ramos julguei melhor transferir o abraço para o dia seguinte, mas não foi possível; adiei, então, para o próximo final de semana e também não deu; ficou para o último domingo do mês; depois deixei para quando desse, e a verdade é que quando não tomamos a iniciativa da ação nada acontece.
Permaneci aguardando o momento certo, a oportunidade apropriada, com o abraço guardado no coração. Coração que muitas vezes me alertou sobre o peso da dívida cada dia maior.
Todos nos assombramos com a rapidez do tempo. Dizemos que ele voa e num piscar de olhos os meses, uma década se escoam sem darmos conta.
Naqueles dias não era diferente. A vida acelerada corria implacavelmente.
Por mais que desenhemos nossos rumos, ela, a vida, regida por uma força maior cuida de nos impelir de um lado a outro com ou sem o nosso consentimento.
Quando caí em mim vários anos já haviam transcorrido desde aquele domingo na sala da casa paroquial.
O tempo, que cuida de nos arrastar mesmo contra nossos desejos, vinha me arrancando da cidade aos poucos e cada vez para destinos mais distantes. Eu já não tinha contato com meus colegas e amigos. A casa onde morei, ruas por onde andei, lugares que frequentei, risos que ouvi, pássaros do arvoredo da praça, o jornal, tudo nada mais era do que registros esmaecendo no arquivo da memória.
O abraço não, essa dívida continuava nítida em mim. Aonde quer que eu fosse ela me acompanhava insistente apertando-me o peito, tirando o sono muitas vezes. Contudo, compelido para longe, ficara tão difícil voltar!
Quando caí em mim - não tenho certeza se o ano era 2003 ou 2004 - lembro-me que retornava do litoral com muita pressa. Subia pela Rodovia dos Tamoios quando o trânsito parou. Após muita, muita demora cheguei à via que liga a Jambeiro. Não tive dúvidas, entrei por ela a fim de fazer o caminho por Caçapava em vez de São José dos Campos.
Caçapava que sempre fora meu destino final agora me serviria como desvio de roteiro. Que ironia da vida!
Cortei a bela Jambeiro, segui pela João Amaral Gurgel e na passagem pela Rodovia Governador Carvalho Pinto, uma surpresa profundamente desagradável, uma visão desconcertante quase me descompôs ao volante. Na lateral da passagem da Carvalho Pinto vi um imenso painel verde solitário, monótono, triste, indicando: “Viaduto Monsenhor Theodomiro Lobo”.
“Ele morreu” tive certeza. Não se dá nome de uma pessoa viva a logradouro público!
"O Monsenhor não está mais entre nós.
Ele se foi. Voou deste mundo a outro. Subiu para perto do Pai."
Reduzi a velocidade conduzindo profundamente triste e já não desejando mais chegar com tanta pressa. Em vez de entrar pela alça que levaria ao meu caminho passei direto. Atravessei a Dutra. Segui pela Avenida Brasil. Parei ao lado da igreja matriz.
Fui entrando devagar, respeitosamente. Fazia tanto tempo e no entanto tudo nela tinha alguma coisa do monsenhor. Os degraus guardavam o ruído calmo dos passos dele, ainda me foi possível ouvi-los. As paredes guardavam o eco de sua voz. O altar ainda parecia registrar sua imagem de braços estendidos à espera de meu abraço. Aquele que ficara devendo anos antes, após a conversa na casa paroquial.
Respirei fundo e com toda a sinceridade da alma enviei-lhe meu carinhoso abraço. Aquele da remição.
Creio que ele recebeu. Senti no coração. Posso quase jurar que o vi sorrindo para mim.

Gilberto Leite
Publicidade



Continue lendo »

Campanha contra pólio termina sexta-feira, 28

A campanha de vacinação contra a poliomielite em Caçapava imunizou 3.951 crianças até segunda-feira, 24, o que equivale a 73,92% da meta a ser atingida: 95% de bebês de seis meses a crianças de até 5 anos, num total de 5.345 vacinações. O relatório parcial aponta que Caçapava está acima da média percentual do estado de São Paulo (65,65%) e do Brasil (62,91%). A campanha contra a pólio começou no dia 8 de novembro e vai até sexta-feira, 28.
As doses da vacina contra a pólio podem ser tomadas no Postão da Vila Antônio Augusto até sexta-feira, das  8h às 16h. As crianças também podem tomar as doses nos PSFs (Programas Estratégia Saúde da Família) das 8h às 11h e das 12h às 16h (veja relação dos PSFs que aplicam a vacina nesta postagem).
Sarampo - A campanha de monitoramento, com a aplicação da tríplice viral (contra o sarampo, caxumba e rubéola) em crianças de 1 ano até menores de 5 anos, também termina na sexta-feira, 28. Até segunda-feira, 23, a tríplice viral tinha sido aplicada em 3.178 crianças, o que representa 67,80% do total a serem imunizadas: 4.687. Caçapava também está a cima das médias estadual (57,47%) e federal (65,90%) na prevenção contra o sarampo, caxumba e rubéola.   
As doses da vacina tríplice são aplicadas nos mesmos horários e locais onde acontece a campanha de vacinação contra a Pólio. As duas campanhas são realizadas pela vigilância epidemiológica da secretaria de saúde do Município de Caçapava.



Publicidade



Continue lendo »

Viapol vai investir R$ 10 milhões em ampliação da fábrica

A Viapol vai investir cerca de R$ 10 milhões na ampliação da unidade fabril de Caçapava. A previsão é de que sejam criados 50 empregos na fábrica, que possui, atualmente 300 funcionários. O anúncio do investimento foi feito pelo diretor administrativo na terça-feira, 18.
A empresa - A Viapol está instalada em uma área de mais de 200 mil m², com 21 mil m² de área construída na rodovia Vito Ardito, Campo Grande. A empresa, que fabrica impermeabilizantes, tintas e mantas asfálticas, é uma das maiores em soluções químicas para a construção civil da América Latina.



Publicidade



Continue lendo »

Dia da Bandeira é lembrado com ato cívico-militar

Parceria entre o Município de Caçapava e o Exército Brasileiro fez da Praça da Bandeira, região central da cidade, o principal palco de resgate de civismo durante a cerimonia do Dia da Bandeira, 19 de novembro. Alunos de escolas municipais, estadual e da rede particular, autoridades civis e militares estiveram presentes ao  hasteamento dos pavilhões e ao ato de incineração das bandeiras inservíveis.
Pontualmente, ao meio-dia, as bandeiras do Brasil, de São Paulo e de Caçapava foram hasteadas, respectivamente, pelo prefeito Henrique Rinco (PSDB), vereador e presidente da Câmara, Milton Garcez Gandra (PTN) e pelo comandante da 12ª Brigada de Infantaria Leve (Aeromóvel), general de brigada Rolemberg Ferreira da Cunha. Cada um deles estava acompanhado por dois alunos da rede municipal de ensino.
A banda do 6º BIL (Batalhão de Infantaria Leve) entoou o Hino Nacional enquanto as bandeiras eram hasteadas. Depois da incineração, no ato final da cerimônia, a banda tocou o Hino da Bandeira Nacional, cantado por todos os presentes. 
A cerimônia foi realizada de acordo com lei específica, que determina a entrega das bandeiras em mau estado de conservação devem ser entregues a qualquer unidade militar, para que sejam incineradas no Dia da Bandeira.
O general Rolemberg destacou que o intuito da cerimônia do Dia da Bandeira em praça pública é resgatar nos cidadãos o respeito ao mais importante dos símbolos nacionais, principalmente nos jovens ali representados pelos alunos das escolas municipais Professora Hermengarda Rodrigues Braga (representada pelos alunos Josias Rizzo Fernandes e Tallison Vinícius dos Santos), Eliel de Almeida Martins (que teve como representantes as alunas Júlia Vitória Martins Silva e Emilly Kayla Borges Castilho) e Professora Daphne Cesar Ghidella (representada pelos alunos Willi Monteiro de Souza Santos e Rafaela Beatriz Aparecida Nogueira). Os seis estudantes estiveram ao lado das autoridades no momento do hasteamento. O comando da Brigada doou exemplares da Bandeira Nacional às seis escolas do município.
Congraçamento - Para pedagoga e escritora caçapavense Geny Conceição Apparecida Victor Canettieri, "o evento na Praça da Bandeira faz com que todos lembrem do Dia da Bandeira, havendo um congraçamento entre as pessoas".
A secretária de cultura, esporte e lazer, Silmara Guedes Ferreira Diniz, disse que o evento na praça foi bonito e emocionante. Ela aproveitou para parabenizar os organizadores do ato cívico.
Nei Sanita, secretário de educação, afirmou que a participação dos alunos é fundamental em atos cívicos e vai incentivar as escolas a participarem deste tipo de evento.
Também participaram do evento, a primeira-dama de Caçapava, Horacélia de Fátima Trindade Oliveira, os secretários Danilo de Almeida Rezende (administração), Maria Tereza Marcondes (cidadania e assistência social), João Batista Alvarenga (finanças), Wilson Greppi (defesa e mobilidade urbana), Darci Simão Duarte (obras e serviços municipais) e Rogério Nanni (planejamento e meio ambiente), além dos vereadores Nilton Aparecido (PSC) e Celso Avelino (PSDB).

História - Logo após a Proclamação da República, em 1889, foi instituído o dia 19 de novembro como o Dia da Bandeira Nacional. A bandeira atual foi desenhada pelo pintor, escultor e desenhista brasileiro Décio Vilares, a partir de uma ideia de Raimundo Teixeira Mendes e Miguel Lemos. No estandarte estão as estrelas que representam cada um dos Estados e o Distrito Federal.

Publicidade



Continue lendo »